Artrose acromioclavicular – tratamentos

Início/Traumatologia Esportiva/Artrose acromioclavicular – tratamentos

Artrose acromioclavicular

A artrose acromioclavicular consiste no desgaste das articulações acromioclaviculares, causando sintomas como inchaço, dor e rigidez nas juntas e dificuldade para realizar alguns movimentos. Dá-se o nome de artrose acrômio-clavicular ao desgaste da articulação que se encontra entre a clavícula e um osso chamado de acrômio.

artrose acromioclavicular

A artrose acromioclavicular é uma das causas mais comuns de dor no ombro e acomete preferencialmente indivíduos dos 30 aos 50 anos de idade normalmente associada com atividades esportivas ou profissionais que exigem elevação dos membros superiores acima do nível da cabeça como esportes de arremesso, natação e musculação.

Sintomas da artrose acromioclavicular

O sintoma mais comum da artrose acromioclavicular é dor no ombro que ocorre mais comumente quando o paciente eleva o braço acima da cabeça. É comum os pacientes referirem como uma “dor na clavícula“.

A dor é predominantemente na região superior do ombro sobre a articulação acromioclavicular, mas pode irradiar para os músculos trapézio e deltóide.

Diagnóstico

Na radiografia do ombro podemos observar diminuição do espaço articular, cistos e esclerose subcondral, bem como osteófitos na articulação acromioclavicular.

A ressonância magnética do ombro pode também demostrar estas alterações da artrose acromioclavicular e tem como vantagem permitir o diagnóstico de outras lesões concomitantes no ombro, como roturas do manguito rotador, lesões labrais e da cabeça longa do bíceps.

>>> Saiba o que significa artrose >>>
>>> Conheça sobre a luxação acrômio-clavicular >>>

artrose acromioclavicular

A presença de artrose acromioclavicular é frequente nos exames, sendo um achado, que muitas vezes não é significativo e não tem correlação com os sintomas do paciente. Outros problemas no ombro são as causas da dor nestes pacientes, e devem ser investigadas.

Tratamento da artrose acromioclavicular

O tratamento da artrose acromioclavicular é preferencialmente não cirúrgico. É utilizado anti-inflamatórios, analgésicos e o tratamento fisioterápico.

Devem também ser evitados movimentos repetitivos de elevação dos ombros, especialmente aqueles com carga.

O tratamento fisioterápico pode ser prescrito. Com os seguintes objetivos:

  • Aumentar a flexibilidade do ombro;
  • Fortalecer a musculatura ao redor da escápula;
  • Fortalecer o manguito rotador, protegendo a articulação acromioclavicular.

Se este tratamento for ineficaz pode ser realizada uma infiltração com corticóide nesta articulação.

Tratamento especializado e individualizado em Brasília / DF, no Plano Piloto, Asa Norte, Ceilândia e Águas Claras.

Tratamento operatório

O tratamento cirúrgico está indicado quando todas as medidas do tratamento conservador falham. O tratamento cirúrgico consiste na remoção ou ressecção da clavícula distal (Mumford).

Pode ser realizado pelo método aberto ou por artroscopia. A vantagem do tratamento artroscópico é a preservação do músculo deltóide e do ligamento acromioclavicular superior. Isto permite uma recuperação mais rápida.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial
Em Brasília / DF, no plano piloto, Asa Norte, Ceilândia e Águas Claras.

Veja a agenda clicando aqui

Perguntas frequentes

Como tratar artropatia acromioclavicular?2020-03-19T18:20:02-03:00

O tratamento inicial inclui o uso de anti-inflamatórios e, se necessário, injecções de corticóides na região afetada. É também importante o repouso, uso de gelo, compressão e elevação do braço afetado (RICE).

O que é artrose acrômio clavicular?2020-03-19T18:18:45-03:00

A artrose consiste no desgaste das articulações, causando sintomas como inchaço, dor e rigidez nas juntas e dificuldade para realizar alguns movimentos. Dá-se o nome de artrose acrômio-clavicular ao desgaste da articulação que se encontra entre a clavícula e um osso chamado de acrômio.

Artigos relacionados

2020-03-19T18:21:33-03:00

Sobre o Autor:

Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da Secretária de Saúde de Brasília / DF, em sua rede pública de hospitais, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e traumatologia esportiva em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube e os serviços dos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Atuante principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; lesões de menisco com sutura em crianças e reparo; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural. Médico ortopedista especialista em Cirurgia do Joelho, Traumatologia Esportiva e Ortopedia do Idoso, atende em Brasília / DF, na sua clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura, fornecendo tratamento conservador e operatório no Plano Piloto, Asa Norte, Águas Claras e Ceilândia.

Um Comentário

Deixe um comentário ou questionamento