A dinamometria é uma alternativa eficiente, objetiva, sensível e acessível para a quantificação da força. Um pequeno dispositivo portátil é segurado pelo examinador e colocado contra o membro do paciente durante uma contração isométrica máxima. O dispositivo – dinamômetro – pode ser utilizado para testar os músculos proximais e distais em todas as extremidades. Há dinamómetros específicos que são utilizados para testar a força de aderência. Como na maioria das medições de força, a variação dos testes aumenta com múltiplos examinadores, pelo que, idealmente, os exames devem ser realizados pelo mesmo examinador.

No campo da medicina desportiva, a dinamometria manual está a ganhar um relevo considerável sobre os testes isocinéticos, uma vez que o equipamento é mais fácil de usar no campo ou na área de treino do atleta.

A dinamometria é superior aos testes manuais de avaliação da força e constitui agora a forma mais frequentemente utilizada para o fazer. Um exame bem executado permite perceber a capacidade física de trabalho de um paciente.

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso dinamometria

 

O que é um dinamômetro? O que avalia?

Em qualquer movimento corporal a força é requisitada. Um dinamómetro mede a força que um paciente consegue exercer, quantifica-a e, depois, apresenta os dados em formato digital.

Ao permitir medir a força muscular com consistência, o dinamómetro oferece aos examinadores a possibilidade de acompanhar o progresso ao longo do tempo, dando uma sensação de melhoria mais precisa, particularmente para o tratamento de dores crónicas.

A portabilidade e a facilidade de aplicação tornam os dinamómetros manuais desejáveis para uso clínico geral. Os investigadores descobriram que as medições são válidas e fiáveis quando usadas para testar grupos musculares naturalmente fracos e patologicamente enfraquecidos.

Quais os fatores que influenciam a intensidade da força?

A medição precisa da força muscular é um componente integral e essencial da avaliação da fisioterapia para muitos pacientes. A produção e/ou quantificação da força podem ser influenciadas por vários fatores:

  • aquecimento muscular (a existência de aquecimento antes potencia a força);
  • treino prévio;
  • posição (a posição sentada potencia a qualidade da avaliação);
  • estabilização do indivíduo testado;
  • amplitude do movimento;
  • tempo de descanso entre as séries (o intervalo e o número de vezes que se testa)
  • caraterísticas do instrumento em si;
  • diferentes protocolos de medição;
  • peso (baixo ou em excesso estão associados a menor força, eventualmente devido à menor quantidade de massa muscular);
  • índice de massa corporal;
  • nível de atividade física;
  • força da gravidade;
  • densidade óssea;
  • estado nutricional;
  • patologias/acidentes/cirurgias;
  • medicação (acredita-se que corticoides e/ ou relaxantes musculares podem diminuir a força);
  • estado cognitivo;
  • motivação.

PARA QUEM É INDICADO A DINAMOMETRIA

A dinamometria isométrica é indicada quando há suspeita de interferência de algum mal funcionamento do corpo na produção de força. Ela também pode ser utilizada para identificar o impacto da diferença de força na produção de algum sintoma.

Saiba mais sobre o exame Baropodometria e avaliação postural >
Integração com a Reeducação Postural Global >

 

Marque uma avaliação: (61)998700816 ou (61)996601616 (whats e sms)
Clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura: (61) 33715937 – 33491186
Unidades em Brasília / DF: Asa Norte – Águas Claras – Ceilândia

 

 

 

MUITO BOM! VOCÊ LEU TODO O CONTEÚDO. Ficou alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.