Lesão SLAP

ombro do arremessador

Ombro do Arremessador

Ombro do arremessador representa um conjunto de alterações nos ombros de pessoas que realizam esportes de arremesso por período prolongado. Essas alterações podem ocorrer em qualquer idade, mas são mais comuns nas pessoas que fizeram esses esportes por período prolongado (em geral desde a adolescência). Dentre os esportes de arremesso, os que mais geram esse tipo de lesão são: tênis, vôlei, handball e baseball. Nesses esportes, o movimento do ombro no arremesso é muito amplo, com o braço saindo por trás da cabeça, passando pelo arremesso da bola e finalizando com o braço próximo ao corpo. O ombro do arremessador é caracterizado pela contratura da cápsula posterior, lesões do lábio superior (SLAP) e discinesia de escápula.

Quais são as alterações e como elas ocorrem?

A primeira alteração que ocorre nos arremessadores é a limitação de um movimento específico do ombro, chamado de rotação interna. Nessa fase o ombro está “em risco”, pois pode ser iniciada toda a cascata de alterações do funcionamento do ombro. Muitos arremessadores podem ter essa restrição de movimento e não apresentarem nenhum sintoma, mas consideramos que devam ser tratados.

Após longos períodos com essa restrição de movimento, o ombro passa a funcionar de modo alterado e sua rotação não ocorre mais no centro da articulação. Com o centro de rotação desviado para cima e para trás, ocorre uma torção excessiva de um tendão que está inserido dentro da articulação, chamado de “cabeça longa do bíceps”. Essa torção do tendão pode começar a fazê-lo soltar do osso, gerando uma lesão chamada SLAP.

Como evitar?

O alongamento frequente do ombro é importante para os praticantes de esportes de arremesso e realizar o alongamento de rotação interna é o melhor método para prevenir essa doença. Nos pacientes com o ombro em risco, esse alongamento é essencial e deve ser feito várias vezes ao dia. O fortalecimento dos músculos rotadores do ombro também é importante, principalmente dos rotadores externos, que podem “amortecer” a fase final do arremesso e diminuir a chance do desenvolvimento do “ombro do arremessador” e lesão SLAP.

>>> Protocolo de Reabilitação para ombro >>>

lesão slap

Lesão SLAP

O SLAP ocorre quando há uma lesão do lábio da glenóide na sua porção superior, justamente onde há a origem do bíceps. O lábio é uma fibrocartilagem que é fixo na articulação em 360°, aumentando a estabilidade do ombro. O SLAP é causado por um trauma no ombro, nas luxações do ombro ou por movimentos repetitivos semelhantes ao arremesso. É uma das lesões da síndrome do ombro do arremessador.

>>> O que é Luxação do ombro >>>

Consequências do SLAP

Durante movimentos de rotação externa do braço (posição de preparo do arremesso), o tendão da cabeça longa do bíceps exerce um movimento de rotação junto com o ombro. No ombro normal isso não causa repercussão. Mas no ombro com SLAP, essa rotação pode “descascar” o lábio e gerar dor. Essa dor inicialmente ocorre na posição de preparo do arremesso e pode piorar progressivamente por causa de uma inflamação do bíceps (tendinopatia do bíceps), gerando dor mesmo ao repouso.

>>> Saiba sobre Tendinites no ombro >>>

Diagnóstico

A ressonância magnética é o principal exame para o diagnóstico. Eventualmente, pode ser necessário o uso de contraste intra-articular (injeção dentro da articulação) para melhorar a sensibilidade do exame.

Tratamento

Nem todas as lesões de SLAP precisam de tratamento. Muitos pacientes tem essa lesão e não tem sintomas ou limitações. Nos indivíduos que praticam esportes e principalmente os arremessadores essa lesão pode gerar limitação funcional, com diminuição do rendimento esportivo, por perda de força no arremesso ou por dor. Nesses pacientes é necessário um tratamento. A reabilitação é o tratamento de escolha e deve ser feito em todos os casos antes de se discutir sobre a cirurgia. O objetivo da reabilitação é corrigir contraturas do ombro, melhorar a força dos tendões e auxiliar na diminuição de eventuais processos inflamatórios. A reabilitação não corrige a lesão do lábio, que não cicatriza sozinho, mas pode ser suficiente para aliviar a dor na maioria dos casos.

Tratamento cirúrgico

Na minoria dos casos de lesão de SLAP que não apresentam resposta com a reabilitação ou nos casos de dor recorrente ou na perda de desempenho esportivo, o tratamento cirúrgico pode ser indicado. A presença de uma lesão SLAP isolada no paciente com pouca dor ou nos pacientes em que a dor é proveniente dos outros tendões, a cirurgia não é recomendada. Nos casos de luxação do ombro, o SLAP pode ser corrigido na mesma cirurgia de correção da luxação.

Opções de técnicas

Existem 2 opções principais de cirurgia: o reparo da lesão ou a tenodese do bíceps. Ambas podem ser feitas por artroscopia (vídeo), de modo minimamente invasivo. O reparo da lesão de SLAP é realizado através da sutura do lábio no osso, feita através do uso de âncoras. Os resultados são satisfatórios, mas o tempo de recuperação é prolongado e há um risco de rigidez ou limitação do movimento de rotação externa do ombro. A tenodese do bíceps é outra opção. Nesse procedimento, o tendão do bíceps é cortado de seu local original (lábio superior) e é reinserido em um túnel no úmero (através de âncoras ou parafusos). O risco de rigidez é menor e a chance de melhora da dor é maior que nos casos de reparo do SLAP, mas existe um pequeno risco de perda de potência no arremesso para os atletas de alta performance.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 
Dica Especial
Clínica Salus Trata

Agende uma consulta!

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, análise computadorizada da marcha e corrida e mais de 60 trabalhos científicos.

Consultórios

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial

Veja a agenda clicando aqui

Ver todos os Artigos