X

Luxação de patela – causa e tratamento

A patela é um osso móvel e em formato triangular que fica na parte da frente do joelho. Tem a função de transmissão de força. Quando a patela sai da sua posição correta e se desarticula do sulco femoral (fêmur) acontece a Luxação Patelar.

A Luxação da Patela é rara, mas em alguns pacientes pode se tornar uma condição recorrente.

Quais as causas da luxação de patela

Apesar da lesão não ser tão comum, algumas diferentes causas podem resultar na Luxação Patelar. Entre elas estão situações de predisposição, ou seja, condições que o paciente já possui e que podem resultar na luxação.

O joelho valgo é um dos fatores de risco de deslocamento da patela. Nesses casos, a pessoa tem as pernas em formato de X (os joelhos ficam unidos e os pés afastados) e a patela fica mais suscetível à luxação. O mesmo ocorre quando os músculos que ajudam a sustentar a região são fracos, como no caso do vasto medial oblíquo – músculo do quadríceps – ou quando há algum dano no ligamento patelo-femoral medial. Além disso, é comum que a patela alta também seja causadora de lesões recorrentes. Nesses casos, o osso fica projetado mais acima na coxa do que o normal.

Todas essas causas citadas acima compõe a chamada instabilidade femoropatelar. Numa linguagem mais simples, essas situações fazem com que o local esteja desprotegido, sem reforço e vulnerável para ‘sofrer’ a Luxação de Patela.

Mas também é possível luxar a rótula por conta de um trauma. Alguns exemplos: uma bolada muito forte no local, uma queda com torção do joelho, um exercício físico mal realizado, entre outros.

>>> Saiba sobre a patela alta >>>
>>> O que é tróclea rasa >>>
>>> Tipos diferentes de patela >>>

A literatura médica mostra que as mulheres apresentam a maioria dos casos de Luxação Patelar, especialmente se tiverem as características de instabilidade femoropatelar.

Como tratar a Luxação Patelar

O primeiro passo para tratar uma Luxação Patelar é recolocar o osso no lugar. O processo ajuda a aliviar a dor e o desconforto, mas é apenas o início do tratamento.

Por isso, nos casos únicos (primeira luxação), o mais comum é imobilizar a região e permanecer em repouso. Durante esse tempo, o paciente pode fazer usos de medicamentos indicados pelo especialista, bem como aplicação de gelo para ajudar na diminuição do inchaço.

Depois disso, o importante é fortalecer a região. Músculos, ligamentos e todas as estruturas precisam estar fortes e preparadas para retornar às atividades reduzindo ao máximo o risco de uma nova lesão. Uma articulação forte tem bem menos chances de se desestabilizar. Aqui entra a fisioterapia e outros exercícios liberados pelo médico. Análise da marcha com fortalecimento direcionado está indicado.

>>> Análise Tridimensional do Movimento
>>> Saiba sobre a Fratura da patela
>>> Saiba como Corrigir o valgo dinâmico

Eu preciso operar uma luxação de patela?

Os casos recidivantes são um pouco mais complicados e requerem mais atenção. Em geral, se o paciente sofreu mais de uma Luxação Patelar é sinal de que existe algum fator de instabilidade femoropatelar. Para descobrir o que está causando as lesões, o médico deve realizar diversos exames e investigar qual a causa.

Nessas situações é comum que haja encaminhamento cirúrgico para evitar que a instabilidade provoque lesões osteocondrais graves. Uma das técnicas mais utilizadas nesses casos é a reconstrução do ligamento patelofemoral medial (LPFM).

Tratamento especializado e individualizado em Brasília / DF.

Prevenção

A fisioterapia ajuda na recuperação, mas é importante lembrar-se de cuidar sempre do joelho, não só após uma Luxação Patelar. Fazer exercício físico regularmente é o melhor método de tornar a articulação forte e preparada.

Procure um médico e informe-se sobre as melhores atividades para manter o seu corpo saudável e protegido.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui

Agende uma consulta em Brasília / DF!

(61)998700816

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, análise computadorizada do movimento e fisioterapia e acupuntura específicas.

drmarciosilveira: Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da Secretária de Saúde de Brasília / DF, em sua rede pública de hospitais, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e traumatologia esportiva em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube e os serviços dos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Atuante principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; lesões de menisco com sutura em crianças e reparo; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural. Médico ortopedista especialista em Cirurgia do Joelho, Traumatologia Esportiva e Ortopedia do Idoso, atende em Brasília / DF, na sua clínica Salus e Consolidação Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura, fornecendo tratamento conservador e operatório no Plano Piloto, Asa Norte, Taguatinga e Ceilândia.

Deixe uma Mensagem ou Comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Veja os comentários (0)

Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.
Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, políticas de privacidade e políticas de cookies.