Como evitar que a patela saia do lugar devido a tróclea rasa?


tróclea rasa
Tema: patela

Essa sensação de sair a patela do lugar é a instabilidade patelar, saiba mais aqui.

Quem está sob risco?

Pacientes que apresentam alterações anatômicas na articulação da patela com o fêmur estão mais sujeitas a ter a instabilidade patelar e episódios de deslocamento da patela (luxação da patela). As alterações mais frequentemente associadas ao risco de apresentar a instabilidade patelar são:

1- Patela alta: Neste caso, a posição da patela é mais alta no joelho que o normal

2- Tróclea Rasa: A tróclea, que é a região do fêmur onde a patela se encaixa, não tem profundidade e suas paredes são planas, ou seja, tem uma displasia troclear. Desta forma, a patela não consegue se escorar

3- Medida do ângulo TAGT maior que 20mm: Esta medida avalia se a TAT (tuberosidade anterior da tíbia) tem uma implantação muito deslocada para a face mais externa da perna, o que facilitaria o deslocamento da patela.

Outras alterações anatômicas, como o joelho valgo, ou em “X”, e um osso do fêmur anormalmente rodado para dentro, também podem estar envolvidas num risco aumentado para a luxação da patela.

Prevenção:

Fisioterapia visando o fortalecimento dos grupos musculares mediais que contribui para a manutenção do posicionamento adequado da patela na tróclea e se contrapondo às forcas que tendem a expulsar a patela lateralmente de seu encaixe natural pode ser considerado inicialmente, principalmente nos casos de pacientes acima dos 30 anos de idade e com atividades pouco intensas.

Fortalecimento muscular do membro inferior e reeducação postural para corrigir o valgo dinâmico, saiba mais aqui.

0


Deixe uma resposta

  • drmarciosilveira on 14 de maio de 2019 às 22:55:32

Este post foi criado por Dr. Márcio Silveira Ligar 01/05/2019.