Treinando boxe: cuidado com lesões

, Treinando boxe: cuidado com lesões, Dr. Márcio Silveira: Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho Adulto e Infantil e Idoso

As lesões músculo-esqueléticas mais comuns entre os boxeadores são as das mãos e punhos. Outras menos comuns incluem fraturas de clavículas, mandíbula, deslocamento do ombro, distenções musculares e entorses de joelho e tornozelo.

Principais lesões relacionadas a pratica de boxe

A área do polegar tem a mais alta taxa de lesões. Luvas que o mantém abduzido (afastado dos demais dedos) favorecem que a energia cinética do golpe cause forças de cisalhamento que podem causar desde lesões ligamentares, deslocamentos articulares, fraturas do primeiro metacarpiano, ou, mais comumente causar a condição denominada “sinovite”, uma inflamação do tecido envoltório da articulação, que causa dores e inchaço. Em decorrência da  ampla mobilidade do polegar,  a lesão atrapalha em atividades do dia-a-dia, como escrever, por exemplo.

Uma lesão ligada à técnica incorreta de golpear é a fratura de “fratura de boxer” , ou “fratura do brigão” que acomete o quinto metacarpo. Em geral, ocorre quando a força do soco, que deveria ser dissipada no segundo e terceiro metacarpos é levada ao quinto, que não absorve a energia cinética e fratura.  O tratamento deve ser imediato, muitas vezes cirúrgico,pois pode causar deformidades no quinto dedo e, em graus extremos, pode cursar com perda da força de preensão da mão.

Tendinites, dolorimento muscular do antebraço, dores nos cotovelos, dores nas costas e pescoço estão relacionados aos “micro traumas” de repetição, ou seja, a carga a qual os membros superiores estão sendo submetidos nos treinos está sendo dada acima dos limites fisiológicos individuais. Seu tratamento deve ser imediato, seguido de melhoria de condicionamento muscular a fim de se evitar cronificação da lesão e comprometimento de atividades da vida diária.

O ombro é a segunda articulação mais acometida no Boxe. São comuns as tendinites e as bursites, especialmente nos que possuem fatores predisponentes como, por exemplo, desequilíbrio muscular entre rotadores internos e externos do ombro ou por redução do espaço entre a ponta da escápula, o acrômio e a cabeça do úmero.

Distensões musculares dos membros inferiores, especialmente na panturrilha causam dor e incapacidade súbitas. Comumente, o aluno tem a sensação de uma “pedrada” e os sintomas se agravam quando o treino termina. Em geral, há formação de hematoma entre os planos musculares e, caso não haja acompanhamento médico e reabilitação adequada, há grande chance de re-lesão, ou seja, o aluno percebe que a dor melhorou e volta a treinar, sentindo dores novamente e cada vez com menos esforço físico.

O boxe

Boxe ou “pugilismo” é uma arte marcial que usa apenas os punhos tanto para defesa como para o ataque. A palavra deriva do inglês to box, que significa “bater”, ou “bater com os punhos”.

Consulta para iniciar no esporte >

TEM ALGUMA DÚVIDA? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

drmarciosilveira: Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da Secretária de Saúde de Brasília / DF, em sua rede pública de hospitais, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube e os serviços dos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Médico ortopedista especialista em Traumatologia com foco em Esportiva (ombro, quadril, tornozelo, pé, cotovelo), Cirurgia do Joelho, Adulto e Infantil, e Ortopedia do Idoso, atende em Brasília / DF, na sua clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura, fornecendo tratamento conservador e operatório no Cruzeiro, Asa Norte, Taguatinga e Ceilândia.
Disqus Comments Loading...