Osteotomia do Joelho

osteotomia no joelho

Para facilitar o entendimento da osteotomia do joelho, denominamos de VARO a perna arqueada, do vaqueiro, onde os tornozelos se juntam antes que os joelhos quando totalmente esticados. Denominamos VALGO a perna em “tesoura”, em formato de “X”, onde os joelhos se juntam antes que os tornozelos quando totalmente esticados. Joelho recurvatum: Joelho arqueado para trás.

Alinhamento dos membros na criança

Até os 7 anos de idade, o alinhamento dos nossos membros inferiores (MMII) variam de acordo com a idade. Do máximo do Varo ao nascimento, passando pelo máximo do valgo por volta dos 3 anos até o estágio final, quando se estabelece por volta dos 7 anos. Caso exista uma patologia envolvida, essa deformidade angular pode progredir, especialmente durante a puberdade e adolescência. Grande parte do formato dos membros inferiores que você terá na vida adulta é herdado dos seus pais e avós.

Alinhamento dos membros no adulto

Existe uma linha imaginária no nosso corpo, chamada de eixo mecânico (EM). Esse EM passa no centro da cabeça femoral e vai até o centro do tornozelo. Ele representa o local por onde a carga passa pelo membro inferior e consequentemente, cruza o joelho. Esse EM geralmente passa no centro do joelho. O homem tem uma tendência a ter o MI alinhado, reto, com cerca de 4º de valgo. As mulheres têm o valgo de cerca de 7º, devido a sua pelve (ginecóide), que é mais larga.

A osteotomia é ideal para pacientes com alteração do eixo da perna. Pacientes com artrose inicial de apenas um compartimento (lado) do joelho também podem ser beneficiados com essa técnica. Normalmente esta cirurgia é indicada para pacientes com menos de 60 anos, boa mobilidade do joelho, e peso dentro da normalidade.

A dor no joelho muitas vezes reflete alterações que derivam de um mau alinhamento dos membros inferiores, incidindo na articulação cargas diferentes. A correção do eixo de carga dos membros inferiores é feito através de osteotomias ou substituições articulares. Essa avaliação deve ser realizada pelo cirurgião que deve analisar alguns parâmetros como idade fisiológica do paciente, constituição física, integridade e suficiência muscular, grau de acometimento ou preservação de outras partes do joelho, movimentação articular e deformidades, nível de atividade física e demanda funcional, doenças reumáticas e outros.

Procedimento de Osteotomia no Joelho

A osteotomia é uma cirurgia realizada para corrigir distorções angulares dos membros inferiores. Este procedimento tem maior eficácia quando a pessoa tem uma perna com o eixo de carga fora do centro do joelho, para o lado interno-joelho varo ou para o lado externo-joelho valgo. Pacientes com casos de artrose do joelho, a eficácia do tratamento depende de se tratar de uma lesão ou artrose relativamente localizada. Se o joelho se encontra todo acometido, as cirurgias de osteotomias que modificam o eixo não são eficazes.

As cirurgias de osteotomias podem ser realizadas tanto no fêmur (osso da coxa) como na tíbia (osso da perna). As osteotomias para correção dos joelhos varos são realizadas na tíbia e as osteotomias para correção dos joelhos valgos são realizadas no fêmur.

Nestas cirurgias são utilizados materiais e próteses articulares que duram mais tempo e são mais resistente e com desenhos anatômicos, reproduzindo a biomecânica da articulação e cimentos ósseos para melhor fixação.

osteotomia do joelho valgizante

Osteotomia Varizante

O geno valgo é uma deformidade angular que pode gerar sobrecarga do compartilhamento lateral do joelho, gerando lesões meniscais e artrose.
Em casos mais graves precisamos restabelecer o alinhamento do membro inferior com uma osteotomia varizante femoral.

osteotomias do joelho valgizante

Osteotomia Valgizante

Salvo excessões, a grande maioria da população têm uma tendência a fazer sobrecarga na parte medial do joelho, a cada 10 pessoas com varo, existe 1 com valgo.

O paciente com a perna arqueada, em varo, relata dor medial, incapacidade progressiva para praticar esportes, dor tardia (que aparece após a atividade ou no dia seguinte), sinovite (inchaço) de repetição no joelho. É comum ele referir que vem sentindo mais dor com menos atividade. Está indicado a osteotomia valgizante tibial.

Quais os cuidados após uma osteotomia do joelho?

Até que ocorra a cicatrização e consolidação óssea da osteotomia, a descarga de peso deve ser protegida por meio de muletas, permitindo o apoio parcial do membro operado quando o paciente anda.   Geralmente as muletas são usadas por 6 semanas. O abandono das mesmas ocorre de maneira progressiva à medida que vai diminuindo o desconforto do paciente ao apoiar a perna. O paciente deve ainda aderir às sessões de fisioterapia, fortalecer e equilibrar a musculatura. A cicatrização e consolidação completa da osteotomia se dá entre 6 a 12 semanas. Apesar da necessidade do uso prolongado de muletas no pós-operatório, a osteotomia, uma vez consolidada, permite a prática de atividades esportivas e de impacto, como corrida, saltos, entre outros.

Substituição protética do joelho

Em casos de artrose em mais de um compartimento ou artrose avançada, não tem indicação de realização da osteotomia do joelho, sendo indicado a artroplastia total de joelho.

>>> Artroplastia de joelho >>>

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 
clínica salus trata

Agende uma consulta!

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, análise computadorizada da marcha e corrida e mais de 60 trabalhos científicos.

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial

Veja a agenda clicando aqui