Sarcopenia

sarcopenia

Conforme o corpo envelhece suas capacidades funcionais vão diminuindo. Existe:

  • Diminuição de massa óssea;
  • Perda de força muscular;
  • Menor produção de hormônios;
  • Menor tempo de reação;
  • Piora no equilíbrio.

Tudo isso leva a uma perda de independência que afeta física e psicologicamente. Também percebemos um aumento no risco de quedas, que é um dos principais perigos para as pessoas mais velhas.

>>> O que é Osteoporose >>>

Exercícios regulares poderão melhorar a coordenação motora do idoso. O que quer dizer que o idoso é capaz de fazer muito mais atividades sem precisar de auxílio.

Sarcopenia

No contexto do declínio da capacidade funcional das pessoas, a diminuição da capacidade muscular associada ao envelhecimento está diretamente relacionada ao comprometimento da capacidade de gerar força muscular.

De forma geral, esse comprometimento se relaciona diretamente a um quadro de sarcopenia e é agravado pela limitação progressiva da mobilidade.

Embora este termo seja clinicamente aplicado para denotar a perda da massa muscular, ele é frequentemente usado para descrever ambos, uma série de processos celulares (denervação, disfunção mitocondrial, mudanças inflamatórias e hormonais) e uma série de resultados tais como diminuição da mobilidade e função, aumento de fadiga e aumento do risco de desordens metabólicas .

Os fatores que podem contribuir para a sarcopenia são:  perda de massa muscular (atrofia e hipoplasia da fibras musculares tipo I e tipo II, mas principalmente as do tipo II), declínio no número ou função das células satélites e  processo neuropático.

Contudo, observa-se maior incidência de acidentes devidos a fraqueza muscular, fadiga precoce e precárias condições de equilíbrio corporal.

Estudos sobre treinamento de força realizados nos últimos anos têm constatado que o fortalecimento muscular melhora a qualidade do equilíbrio corporal, diminui o risco de quedas e, consequentemente, de fraturas ósseas.

O fortalecimento pode ser de moderada intensidade para idosos mais frágeis e alta intensidade para indivíduos saudáveis.

É  usado para contrabalancear a perda muscular relacionada à idade pelo aumento do número e da área de secção transversa da fibra muscular esquelética causando aumento de força muscular e prevenindo quedas, perda da mobilidade , melhora da performance funcional.

Promovendo, desta forma, a qualidade de vida do idoso para a realização de suas atividades de vida diária.

Flexibilidade

Em relação à flexibilidade, a “elasticidade” dos tendões, ligamentos e cápsulas articulares diminuem com a idade devido a deficiência de colágeno, determinando que durante a vida ativa, adultos percam algo como 8- 10 cm de flexibilidade na região lombar e no quadril.

A restrição na amplitude de movimento das grandes articulações torna-se maior no período da aposentadoria, e , eventualmente, a independência é ameaçada porque o indivíduo não consegue utilizar um carro ou um banheiro sem adaptações, subir uma pequena escada ou mesmo combinar os movimentos de vestir-se e pentear os cabelos.

sarcopenia

Prevenção

Para manter a qualidade das fibras musculares, os adultos mais velhos devem cumprir um programa de atividade física que inclui força muscular (musculação, pilates, etc) e ficar atentos à ingestão de proteínas e aminoácidos.

A maior aquisição de massa muscular é fundamental para retardar as perdas que ocorrem na sarcopenia, ocasionando em menor impacto na qualidade de vida do doente. Então, cabe ressaltar que a prevenção sempre será a estratégia mais eficiente para atingir os objetivos, sabe-se que vários estudos com o uso de atividade física apresentam os resultados mais promissores, tanto no que se refere a prevenção quanto ao tratamento da patologia.

>>> Fortalecimento no idoso >>>

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial

Veja a agenda clicando aqui

Deixe uma avaliação!