Infiltração na coluna: bloqueios e rizotomias

infiltração na coluna

O que é Tratamentos da dor na coluna minimamente invasivos na coluna?

Os tratamentos minimamente invasivos na coluna são um conjunto de técnicas que visam o tratamento da doença da coluna trazendo uma menor agressão ao corpo da pessoa, então dessa forma o paciente ele consegue ter uma recuperação mais rápido, um retorno mais rápido das atividades, então pela invasão ser menor, os tecidos cicatrizam de uma maneira mais rápido então ele tem menos dor no pós operatório então, é um conjunto de técnicas que visa a resolução do problema com uma menor agressividade para o paciente.

Indicada principalmente para o tratamento de doenças degenerativas, ligadas ao envelhecimento da coluna, como hérnia de disco e estreitamento do canal vertebral, fraturas diversas, escoliose, tumores, dor cervical, entre outros.

As infiltrações e bloqueios podem ser realizadas no consultório médico?

A infiltração na coluna é um importante adjuvante ao tratamento clínico da dor. São tratamentos minimamente invasivos e que podem permitir uma melhora rápida do processo doloroso.

>>> Conheça as causas de dor na coluna lombar >>>  
>>> Saiba sobre os problemas que afetam a coluna >>>

Esses bloqueios têm duas ações principais, uma ação analgésica aguda e outra anti-inflamatória a médio e longo prazo. Dessa forma, o paciente consegue fazer uma reabilitação precoce e bloquear o ciclo de dor crônica.

Infiltrações superficiais podem ser realizadas no consultório médico. Geralmente estão indicadas quando há dor muscular ou mio-fascial e a infiltração é realizada em um ou mais pontos específicos, geralmente denominados pontos de gatilho.
Infiltrações mais profundas, um dos tratamentos da dor na coluna minimamente invasivos, são realizadas no centro cirúrgico com auxílio da fluoroscopia (aparelho que mostra imagem da coluna em tempo real) para poder localizar exatamente pontos específicos profundos na coluna.

A infiltração na coluna foraminal e facetária

A infiltração na coluna consiste em uma injeção de medicamentos na região da coluna por onde passam os nervos que vão para a perna ou braço (chamados forâmens) e também na região das articulações ou juntas da coluna (chamadas de facetas). Esse procedimento também pode ser chamado de bloqueio radicular/foraminal e rizotomia/denervação facetária.

Objetivo da infiltração

Basicamente dois medicamentos são utilizados para a infiltração na coluna, um anestésico local e um corticoide. O anestésico tem a função de aliviar a dor na fase aguda (primeiro dia) e o corticoide tem ação anti-inflamatória de aliviar a dor e diminuir os sinais inflamatórios no local a longo prazo.

Esse efeito pode levar a melhora da dor na coluna e na perna (“a dor ciática” – quando feito na lombar) ou braço (quando feito na cervical), além de poder melhorar o amortecimento/formigamento no membro afetado. Geralmente o efeito do corticoide inicia após 5 dias do procedimento. Outro objetivo da infiltração é identificar o exato ponto que está gerando a crise de dor.

Imediatamente após a infiltração na coluna, você pode sentir sua perna ou braço amortecido e um pouco pesado, dependendo da resposta do seu organismo ao anestésico. Essa sensação diferente dura por algumas horas após o procedimento e depois passa. Nos primeiros 3 ou 4 dias da infiltração você pode sentir dor na coluna no ponto da infiltração e também pode sentir dor na perna.

Isso acontece pois nos primeiros dias essa região fica mais sensível e o corticoide tem um efeito irritativo até ser reabsorvido pela região. Normalmente a dor passa a partir do 4º e 5º dia pela reabsorção da medicação e início do efeito analgésico e anti-inflamatório do corticoide.

Causas de dor na coluna tratáveis pela técnica

A coluna é composta por diversas estruturas: ossos, articulações, ligamentos, nervos, músculos. As estruturas mais famosas por causarem dor na coluna são os discos interverterias, mas nem sempre são os responsáveis. Além das protrusões de disco e hérnias de disco, outras situações podem causar dor nas diversas estruturas citadas: osteoartrose (degeneração, desgaste, bicos de papagaio),  estenoses (compressões nervosas, estreitamentos), dor miofascial (contraturas musculares, encurtamentos). As infiltrações ou bloqueios ajudam a identificar a real causa da dor quando o exame clínico e as imagens deixam dúvida. Além disso, ajudam na reabilitação, quando o paciente não está mais conseguindo evoluir nos exercícios por sentir um pouco de dor, mesmo com o tratamento clínico corretamente instituído. Outro benefício claro do procedimento é a possibilidade de reduzir ou mesmo suspender os medicamentos ingeridos, que muitas vezes causam desconforto, além de efeitos colaterais gástricos, renais, entre outros.

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso rizotomia infiltracao coluna

Quando o procedimento está indicado?

Está indicado para pacientes com dor na coluna cervical, torácica e lombar, acompanhada ou não de dor e/ou formigamento nos membros (dor nos braços acompanhando a dor cervical e dor nas pernas acompanhando a dor lombar). O melhor momento para a infiltração deve ser discutido com o médico, pois o bloqueio de forma isolada terá efeito temporário caso o tratamento clínico e físico não forem corretamente instituídos.

Como é feito o procedimento?

Caso a infiltração seja na coluna lombar, o paciente fica de bruços. Na coluna cervical, a posição pode variar de acordo com o local a ser infiltrado. Mesmo sendo um tratamentos da dor na coluna minimamente invasivos, os parâmetros vitais ficam monitorizados por aparelhos. Durante o procedimento, o paciente conversa com o médico e pode relatar qualquer desconforto. Não existe corte. A infiltração é realizada com anestesia local; sedação pode ser utilizada a critério do paciente e do médico. O procedimento dura cerca de 30 minutos e, logo após, o paciente está liberado para ir pra casa.

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso infiltracao coluna 1

Posso trabalhar no dia seguinte?

A maioria dos pacientes já consegue trabalhar no dia seguinte. Alguns pacientes ainda persistem com algum desconforto e dor na região da infiltração, então será recomendado repouso no dia seguinte. A resposta varia de acordo com a causa da dor, sucesso do procedimento e características individuais.

Quais são os efeitos colaterais, contra-indicações e riscos do procedimento?

As infiltrações são bem seguras e raramente observam-se efeitos colaterais. Podem ser realizadas em quase todas as pessoas, existindo apenas algumas contra-indicações relativas, que podem ser manejadas: problemas de coagulação, diabetes descompensado, doenças cardíacas descompensadas, gravidez e glaucoma.

Descompressão e artrodese na coluna vertebral >

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso herniacervicaln Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso Infiltracao na Coluna cervical

infiltração na coluna locais
infiltração na coluna t´écnica

A infiltração na coluna vai resolver meu problema?

Na maioria dos pacientes sim. Algumas vezes é difícil prever em quais pacientes ela terá um efeito mais positivo. Pacientes que apresentam dor na coluna que irradia para a perna ou braço respondem melhor a medicação do que aqueles que têm apenas dor na coluna. Da mesma forma, pacientes que apresentam início da dor há pouco tempo respondem melhor a infiltração na coluna do que aqueles que têm dor há muito tempo.

Perguntas frequentes

Quanto tempo dura uma infiltração na coluna?2020-03-11T08:09:30-03:00

O efeito da infiltração no controle da dor lombar dura de 90 dias a mais de um ano, dependendo da medicação, da articulação e do tempo de repouso após a infiltração.

Para que serve infiltração na coluna?2020-03-11T08:07:14-03:00

As infiltrações na coluna costumam trazer alívio da dor e melhora da movimentação da coluna de forma definitiva ou temporária e, ainda por cima, ajudam o médico a identificar a estrutura exata responsável pela dor.

[jetpack-related-posts]

2024-01-27T12:13:06-03:00

Sobre o Autor:

Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da SES / DF, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e trauma esportivo em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube nos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Médico ortopedista especialista em Traumatologia com foco em Esportiva (ombro, quadril, tornozelo, pé, cotovelo), Cirurgia do Joelho, Adulto e Infantil, e Ortopedia do Idoso em Brasília / DF.

Deixar Um Comentário

Ir ao Topo