Capsulite adesiva ou ombro congelado

Início/Ombro e cotovelo/Capsulite adesiva ou ombro congelado
capsulite adesiva

A capsulite adesiva ou “ombro congelado” é um quadro clínico caracterizado por dor e rigidez da articulação do ombro.

A capsulite adesiva atinge 2 a 5% da população geral, principalmente entre a 4ª e 6ª década de vida e com uma particular incidência sobre o ombro não dominante. Ou seja, se a pessoa é destra atinge mais frequentemente o ombro esquerdo, por sua vez, se a pessoa é canhota é mais afetado o ombro direito. O acometimento bilateral é raro, embora seja possível atingir os dois ombros, com um intervalo geralmente inferior a 5 anos.

>>> Saiba sobre a Fratura do Úmero >>>

>>> Saiba sobre a Lesão do Manguito Rotador >>>

Fases da capsulite adesiva

As fases da capsulite adesiva ou “ombro congelado” são três:

Fase inicial aguda: é caracterizada pelo aparecimento insidioso de dor difusa e limitação da amplitude dos movimentos (ativos e passivos) da articulação gleno-umeral. Possui uma duração de cerca de 2 a 9 meses.
Segunda fase: nos 4 a 12 meses seguintes, a dor diminui progressivamente, mas a limitação de movimentos mantém-se, com perda quase total da rotação externa.
Fase de resolução: – ocorre espontaneamente, com melhoria gradual da amplitude de movimentos e resolução da dor. Possui uma duração média de 2 a 3 anos.

Diabetes Mellitus é das patologias mais vezes associada à capsulite adesiva, estando presente em 20% dos casos.

tratamento para ombro congelado

Habitualmente se resolve com tratamento não cirúrgico. Embora a resolução definitiva do quadro seja demorada.

Sintomas da capsulite adesiva

O quadro clínico da capsulite adesiva é caracterizado por dor difusa em todo o ombro, com início insidioso e evolução de algumas semanas. Existe habitualmente piora noturna e pode também originar uma limitação da amplitude de movimentos ativos e passivos da articulação.

O agravamento destes sintomas pode provocar uma grande limitação e mesmo interferir com as atividades da vida diária, tornando-se extremamente incapacitante também para a atividade profissional.

Diagnóstico

O diagnóstico da capsulite adesiva é feito pelo médico ortopedista com base na história e exame clínico e recorrendo a alguns exames auxiliares. Não existe nenhum teste específico para diagnosticar esta doença.

A ressonância magnética (RM) pode fazer o diagnóstico precoce ao revelar alterações muito sugestivas desta patologia, como o espessamento das estruturas no intervalo dos rotadores, nomeadamente o ligamento coracoumeral, assim como da capsula no recesso axilar e sinais de inflamação da sinovial articular.

Tratamento para capsulite adesiva

Na capsulite adesiva, o tratamento numa fase inicial é baseado em anti-inflamatórios, isto é medicamentos ou remédios dirigidos para o controle da inflamação e da dor. A fisioterapia precoce também pode ajudar nestes objetivos, assim como fazer a aplicação de gelo e/ou calor alternados.

O tratamento fisioterapêutico, numa fase em que a dor já esteja controlada, baseia-se na realização de exercícios para a recuperação da amplitude articular normal. Este processo é, por vezes, muito longo e poderá demorar entre 9 a 12 meses.

>>> Protocolo de Fisioterapia para ombro >>>
>>> Tratamentos para dor articular >>>

Nos casos mais resistentes aos tratamentos não invasivos, poderemos recorrer à realização de uma infiltração com lidocaína e corticosteroides.

Nos casos em que a abordagem conservadora não seja eficiente, ou bem tolerada pelo paciente, poderá ser necessário recorrer a anestesia para manipulação ou tratamento cirúrgico.

Tratamento especializado e individualizado em Brasília / DF.

Cirurgia

A cirurgia é sempre o último recurso nestas situações e quando todos os restantes tratamentos falharam. A operação a realizar pelo seu médico especialista de ombro consiste numa artroscopia do ombro para fazer a distensão capsular e eventualmente capsulotomias circulares.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 
Ortopedia Especializada
Dica Especial
Clínica Salus Trata ortopedista especialista em joelho

Agende uma consulta!

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, exame tridimensional do movimento, marcha, postura, corrida e atendimento cordial.

Consultórios

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial
Em Brasília / DF

Veja a agenda clicando aqui

Ver todos os Artigos

Perguntas frequentes

O que fazer para aliviar a dor da capsulite adesiva?2020-03-14T16:17:37-03:00
  1. Medicamentos. O médico pode receitar analgésicos, anti-inflamatórios não esteroides e corticoides em forma de comprimidos para alívio da dor, na fase mais aguda da doença.
  2. Fisioterapia.
  3. Bloqueio do nervo supraescapular.
  4. Cirurgia.
Quais os sintomas da síndrome do ombro congelado?2020-03-14T16:08:12-03:00

A capsulite adesiva, também chamada de ombro congelado, é uma doença caracterizada por dor e perda dos movimentos/rigidez do ombro, associado com dor. 

O que provoca capsulite adesiva?2020-03-14T16:05:23-03:00

A capsulite adesiva, conhecida popularmente como “ombro congelado”, é um quadro que se caracteriza por limitação dos movimentos e intensa dor no ombro, que pode durar de vários meses até anos. A capsulite adesiva é provocada por uma inflamação da cápsula que reveste a articulação do ombro.

Artigos relacionados

2020-06-07T17:08:39-03:00

Sobre o Autor:

Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da Secretária de Saúde de Brasília / DF, em sua rede pública de hospitais, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e traumatologia esportiva em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube e os serviços dos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Atuante principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; lesões de menisco com sutura em crianças e reparo; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural. Médico ortopedista especialista em Cirurgia do Joelho, Traumatologia Esportiva e Ortopedia do Idoso, atende em Brasília / DF, na sua clínica Salus e Consolidação Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura, fornecendo tratamento conservador e operatório no Plano Piloto, Asa Norte, Taguatinga e Ceilândia.

2 Comentários

  1. bruno 24 de novembro de 2019 em 08:36- Responder

    Obrigado Dr. pelo conteudo esclarecedor!

  2. drmarciosilveira 24 de novembro de 2019 em 09:06- Responder

    Que bom que foi útil, fico muito feliz.

Deixe um comentário ou questionamento