Lesão do ligamento colateral medial no joelho e tratamentos

Por que a lesão do ligamento colateral medial (LCM) tem de ser bem cuidada? O joelho tem uma função muito importante para os movimentos corporais sendo muito exigido na maior parte das modalidades esportivas, é uma articulação complexa que suporta grande quantidade de peso e realiza movimentos importantes. Os ligamentos são uma parte fundamental na estrutura da articulação, responsável por estabilizar e guiar os movimentos.

Ligamento colateral medial (interno) do joelho (LCM)

Os ligamentos colaterais controlam o movimento lateral e medial do joelho e previnem o movimento incomum, o mesmo ligamento une o fêmur e a fíbula ao joelho. A lesão ao ligamento colateral medial é muito comum em várias modalidades esportivas, sobretudo os esportes de contato, como futebol e rúgbi, e também nos nadadores de peito. A lesão geralmente ocorre quando o atleta força o joelho para dentro, com um impacto que vem no sentido contrário, este movimento é chamado de “valgização”. Quando o impacto é muito forte pode ocasionar o rompimento do ligamento.

>>> Conheça sobre Outras lesões do futebol comuns >>>
>>> Lesão dos ligamentos periféricos do joelhos >>>
>>> Conheça sobre Outras lesões da natação comuns >>>

O que é o ligamento colateral medial?

Estrutura de colágeno que conecta o fêmur na tíbia, na porção medial, com a função de auxiliar na estabilidade do joelho, não permitindo que o joelho deforme em valgo (entre para dentro). Uma vez lesionado, tem ótima capacidade de cicatrização.

O que causa a lesão do ligamento colateral medial?

O mecanismo de rompimento deste ligamento é com torções do joelho, sendo a mais frequente aquela em que o pé fica fixo ao solo, e ou por desequilíbrio ou por alguma força aplicada na parte lateral do joelho (parte externa),levando o joelho para dentro, no sentido de encostar no outro joelho, conforme ilustrado na figura.

É o ligamento mais lesionado do joelho, porém devido ao fato de muitas vezes se tratar de uma lesão pouco grave, muitas dessas lesões nem são diagnosticadas pois o paciente acaba não procurando atendimento médico. Pode acompanhar lesões multiligamentares, e nesses casos, podemos encontrar lesões que geram instabilidade importante e portanto lesões graves.

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso lesoes no joelho ligamentos do joelho

As lesões no ligamento colateral medial possui uma classificação:

Grau 1: O ligamento é levemente danificado em uma entorse. É um estiramento leve. Grau 2: Referido como uma ruptura parcial do ligamento. Grau 3: Ruptura completa do ligamento, tornando a articulação do joelho instável.

Como é feito o diagnóstico?

Como para os outros ligamentos do joelho, são utilizados 3 elementos para o diagnóstico:

1- A história do paciente, com os dados do momento da lesão e os sintomas relatados, conforme acima citados.

2- O exame físico realizado por ortopedista com experiência no tratamento destas lesões, geralmente especialista em cirurgia do joelho. O exame clínico é fundamental, pois é possível sentir a ação do ligamento e graduar quanto de instabilidade está presente, podendo até diferenciar uma lesão parcial de uma lesão total do ligamento. O exame sempre leva em comparação o outro joelho (não lesionado).

3- Exames de imagem: Radiografias, Tomografias e Ultrassonografia pouco ajudam. O exame que auxilia é a Ressonância Magnética. Apesar de ser um excelente exame, muitas vezes deixa dúvida se a lesão é parcial ou total. Por este motivo, é muito importante um bom exame clínico.

Sintomas:

A dor na região interna do joelho é um dos principais indicativos de lesão do ligamento colateral medial, outros sintomas são o inchaço e a presença de hematomas na região. Durante o exame físico, o médico verifica todas as estruturas do seu joelho machucado e os compara com o seu joelho não lesionado. A maioria das lesões ligamentares pode ser diagnosticada com um exame físico completo. Pode ser pedido uma ressonância magnética para avaliação.

No momento da lesão, a pessoa sente dor na face medial do joelho (interna), e geralmente não causa edema dentro da articulação do joelho, apenas na face medial.

Nas lesões leves ou parciais, o indivíduo consegue andar e por vezes nem procura auxílio médico. Devido ao poder de cicatrização deste ligamento, após 4 a 6 semanas a dor praticamente desaparece, sem deixar sintomas.

Nos casos com maior gravidade, com instabilidade, a pessoa sente que o joelho “entorta para dentro” (deforma em valgo) no momento do apoio da marcha. Como estes casos são comumente associados de outros ligamentos lesionados, os sintomas serão dependentes de quais outros ligamentos estão envolvidos, geralmente o LCP e/ou o LCA.

Lesão do ligamento colateral medial

Tratamento para lesão do ligamento colateral medial

A lesão do ligamento colateral medial raramente requerem cirurgia. Ao contrário do ligamento cruzado anterior, elas possuem excelente potencial de cicatrização. Como o potencial de cicatrização desse ligamento é alto, a maioria dos casos pode ser tratada sem cirurgia, ou seja, com imobilização gessada ou pré-fabricada, repouso relativo, medicamentos e fisioterapia. Nas raras situações em que o ligamento não cicatriza, optamos pela reconstrução do ligamento colateral medial, assim como fazemos para o ligamento cruzado anterior e demais ligamentos.

Quando a lesão do ligamento colateral medial é combinada com fraturas, pode ser necessário fazer o reparo cirúrgico da lesão, que consiste na fixação da fratura (com parafusos, grampo ou placa) com ou sem sutura do ligamento (i.e., costurar o ligamento).

Para os casos associados a lesão de cartilagem e menisco, ou do ligamento cruzado anterior, podemos optar tanto pelo tratamento não cirúrgico ou cirúrgico do ligamento colateral medial conforme a gravidade do caso. As lesões de cartilagem, menisco e do ligamento cruzado anterior são tratadas também conforme as características dessas lesões.

O lado “bom” dessa lesão

Apesar de nunca ser bom sofrer qualquer tipo de lesão, a vantagem biológica de se romper o ligamento colateral medial frente aos demais ligamentos do joelho é o seu alto potencial de cura. Desse modo, a chance de obter bons resultados com o tratamento desse ligamento é superior aos demais.

Todavia, a chance diminui quando o paciente sofre lesão de múltiplos ligamentos (para mais detalhes, acesse a página sobre lesão do canto posterolateral e de múltiplos ligamentos), pois, obviamente, o trauma sobre o joelho é maior e sua capacidade de cicatrização se torna comprometida.

Tratamento não-cirúrgico do ligamento colateral medial

Aplicação local de gelo: A maneira correta de gelo uma lesão é a utilização de gelo diretamente para a área lesada por 15 a 20 minutos

Órtese: o seu joelho deve ser protegido contra a mesma força lateral que causou a lesão . Pode ser necessário alterar as suas atividades diárias para evitar movimentos arriscados. Para proteger ainda mais o seu joelho, pode ser dada muletas para mantê-lo sem colocar peso sobre a perna.

Fisioterapia: Envolve recursos analgésicos e que aceleram a cicatrização (ultrassom, laser, etc) e exercícios de fortalecimento.

Infiltração: Reservada para os casos de dor persistente por mais de seis semanas. As vezes, mais de uma aplicação pode ser necessária.

Eu preciso operar uma ruptura do ligamento colateral medial?

Tratamento Cirúrgico

O tratamento operatório de uma lesão do ligamento colateral medial é reservada para a lesão grau III, principalmente para atletas do futebol, pois a instabilidade medial pode causar incomodo e impossibilitar o toque interno de bola.

Lesão do ligamento colateral medial

Para Reconstrução do Ligamento Colateral Medial do joelho temos de entender o seguinte: podemos dividir o joelho em quatro regiões: interna (medial, que fica próxima do outro joelho), externa (lateral, que fica do lado oposto ao medial), frente e trás. Na parte interna (medial), existe o ligamento colateral medial do joelho, que pode sofrer lesão de três formas:

  • Quando sofremos um trauma (pancada) que vem da parte externa em direção à interna, ou seja, de lateral para medial;
  • Após movimentos rotacionais (giros);
  • Combinação de forças.

Assim como na lesão do ligamento cruzado anterior, a lesão do ligamento colateral medial ocorre mais em homens, principalmente durante a prática esportiva (futebol, vôlei, handball, basquete, skate, etc.); mas também pode ocorrer após um escorregão, queda de escada, atropelamento, queda de moto, etc.

Por outro lado, diferente da lesão do ligamento cruzado anterior, a maioria dessas lesões ocorre sozinha, sem nenhuma outra estrutura envolvida (ex.: menisco, outros ligamentos, etc.), não necessitando de reconstrução do ligamento colateral medial. Geralmente, lesões mais graves do ligamento colateral medial ocorrem combinadas a lesão de outras estruturas, sendo a principal delas o ligamento cruzado anterior.

 

Reconstrução do Ligamento Colateral Medial

 

Nas situações em que existe lesão do ligamento colateral medial e de outros múltiplos ligamentos, normalmente realizamos o tratamento cirúrgico, que consiste na reconstrução de todos os ligamentos afetados. A escolha do tratamento varia conforme o caso, devendo ser avaliada pelo ortopedista.

Reconstrução do ligamento colateral medial

O tratamento cirúrgico de reconstrução do ligamento colateral medial é necessário em algumas situações clínicas, como lesões combinadas do LCM e outros ligamentos, ou lesões crônicas instáveis. O reparo ou reinserção do ligamento colateral medial consiste na fixação do ligamento que que foi arrancado do osso. Isto é realizado com suturas e âncoras, que são dispositivos de fixação ortopédicos.

De forma complementar ao reparo, pode ser feito um reforço, com o uso de material sintético ou enxerto de tendão. Apenas lesões agudas (recentes), em que o ligamento foi arrancado diretamente do osso, são passíveis de tratamento com reparo. Já a reconstrução do ligamento colateral medial consiste o uso de um enxerto de tendão, fixado ao osso para cumprir o papel de estabilização no lugar no ligamento original.

Existem vários tipos de técnica de reconstrução, e alguns tipos de enxerto podem ser utilizados. Tanto enxerto retirado do próprio paciente (como dos tendões flexores na coxa) como enxerto de banco de tecidos (vindos de doadores falecidos) podem ser utilizados para a reconstrução. Diferentemente do reparo, a reconstrução pode ser utilizada em lesões crônicas (antigas), em que o tecido original do ligamento já não tem potencial de cicatrização.

Sobre o Dr. Márcio Silveira, especista em joelho, ortopedia do idoso e traumatologia esportiva em Brasília / DF >

Perguntas frequentes

Como tratar lesão no ligamento colateral medial?2020-11-30T15:13:39-03:00

O tratamento para reparação dos ligamentos colateral medial ou lateral podem ser realizados com fisioterapia e raramente requerem cirurgia. A fisioterapia deve ser iniciada logo após o diagnóstico e pode incluir o uso de aparelhos e exercícios prescritos pelo fisioterapeuta.

Qual inserção do ligamento colateral medial?2023-06-11T00:02:33-03:00

O ligamento colateral medial é encontrado nas laterais do seu joelho. O medial ou “dentro” ligamento colateral (LCM) liga o fêmur à tíbia. O ligamento colateral lateral ou “fora” (LCL) conecta o fêmur ao osso menor na parte inferior da perna (fíbula).

[jetpack-related-posts]

2023-12-22T15:29:02-03:00

Sobre o Autor:

Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da SES / DF, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e trauma esportivo em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube nos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Médico ortopedista especialista em Traumatologia com foco em Esportiva (ombro, quadril, tornozelo, pé, cotovelo), Cirurgia do Joelho, Adulto e Infantil, e Ortopedia do Idoso em Brasília / DF.

Deixar Um Comentário

Ir ao Topo