Lesões no mecanismo extensor do joelho

O mecanismo extensor do joelho é formado basicamente pelo músculo e tendão quadricipital, patela e o tendão patelar.

 

A sua principal função é realizar a extensão do joelho, ou seja, esticar joelho, por isso as lesões no mecanismo extensor são tão incapacitantes. Quando algum dos componentes do mecanismo extensor dos joelhos não funciona adequadamente observa-se a falha ou dificuldade em esticar o joelho. Essas alterações podem ser congênitas ou traumáticas.

 

As alterações traumáticas são as principais causas de lesões no mecanismo extensor que podem ocorrer são a ruptura do tendão quadricipital, fratura de patela ou lesão do tendão patelar.

 

Para romper o mecanismo extensor dos joelhos sadio é necessária uma força de 17,5 vezes o peso corporal. Quando lesões no corpo do tendão quadricipital são observadas, em geral trata-se de um tendão doente, podendo ocorrer rupturas atraumáticas.

 

Tratamento da tendinite patelar >
Tratamento da tendinite quadricipital >

 

Estudos mostram que 76% dos pacientes acometidos por lesões no mecanismo extensor dos joelhos possuem uma predisposição médica para tal, como: Doenças sistêmicas (diabetes, insuficiência renal crônica, hiperparatireodismo, uremia, artrites inflamatórias); uso crônico de corticoides e fluoroquinolonas; e tendinopatias.

lesões no mecanismo extensor

Pacientes com lesão do mecanismo extensor, independente de qual das estruturas foi lesada, apresentam quadro clinico em comum de não conseguir esticar o joelho de forma ativa.

Quando ocorre lesão do tendão do quadríceps, o paciente normalmente apresenta um “gap” ou buraco na região superior da patela e a patela pode estar mais baixa que o habitual e quando ocorre lesão do tendão patelar esse “gap” ou buraco é na região inferior da patela e a patela pode estar mais alta que o habitual.

Nas fraturas de patela normalmente pode haver crepitação anterior devido aos fragmentos ósseos quebrados. Localmente, para qualquer uma das três lesões, existe um grande aumento de volume do joelho devido ao sangramento causado pela lesão.

O diagnóstico das lesões do mecanismo extensor é realizado por meio de exame físico e exames de imagem complementares. O exame físico vai mostrar um grande aumento de volume do joelho, dor na região anterior do joelho e incapacidade do paciente de estender o joelho contra a gravidade. Alterações na altura da patela e gaps podem também estar presentes.

A complementação diagnóstica é feita inicialmente com radiografias. No caso de fraturas da patela, a radiografia já é suficiente para o diagnóstico e eventualmente uma tomografia pode ser solicitada para planejamento cirúrgico do tratamento. Quando as estruturas tendíneas são lesadas, as radiografias podem ser normais.

Dessa forma, quando há suspeita diagnóstica, deve ser solicitado exame de ultrassom ou ressonância magnética para verificar se a lesão realmente ocorreu o qual o grau da lesão.

 

Lesões do Tendão do Quadríceps

 

Lesões do tendão quadricipital são 3x mais comuns do que lesões do tendão patelar e em sua maioria ocorrem em pacientes acima de 40 anos.

 

Saiba mais >

 

Fratura de Patela

 

A fratura da patela, como dito anteriormente, pode levar a um grave comprometimento do mecanismo extensor. Esse tipo de fratura representa cerca de 1% de todas as possíveis lesões ósseas do corpo, e suas causas principais são quedas, traumas ou súbitas contrações musculares.

 

Saiba mais >

 

Lesões do Tendão Patelar

 

As lesões do tendão patelar são menos comuns que a quadricipital, ocorrem em sua maioria em pacientes com menos de 40 anos, o trauma pode ser direto ou indireto, a ruptura é mais comum no polo inferior da patela. Quando ocorre em ambos os joelhos geralmente estão associadas às seguintes patologias clínicas (LUES, IRC, AR, Hiperparatireodismo).

 

Saiba mais >

 

Você se Lembra?

Dr. Márcio Silveira: Ortopedista Especialista em Traumatologia Esportiva, Joelho - Adulto e Infantil - e Idoso lesoes no mecanismo extensor dos joelhos

No momento em que Ronaldo fenômeno realizou um movimento de desaceleração súbita, com apoio sobre o joelho acometido, ocorreu a ruptura completa do tendão patelar.

Visualizada no foto acima, observa-se na imagem a elevação súbita da patela (também chamada de rótula), quando a ruptura do tendão patelar é completa o tratamento cirúrgico se faz necessário.

 

Tendinites no joelho >

 

MUITO BOM! VOCÊ LEU TODO O CONTEÚDO. Ficou alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.