Ruptura dos isquiotibiais: tratamento

ruptura dos isquiotibiais

>>> Saiba sobre as Lesões musculares na coxa >>>
>>> Conheça sobre as lesões músculo-tendíneas >>>

Tratamento da distensão e ruptura dos isquiotibiais irá variar dependendo do tipo de lesão que você tem, sua gravidade, e suas próprias necessidades e expectativas.

O objetivo de qualquer tratamento – não-operatório ou operatório – é para ajudá-lo a voltar para todas as atividades que você gosta. Seguindo seu plano de tratamento médico irá restaurar suas habilidades mais rapidamente, e ajudá-lo a evitar mais problemas no futuro.

Tratamento especializado e individualizado em Brasília / DF.

Tratamento conservador

A maioria das distensões ou ruptura dos isquiotibiais cura muito bem com o tratamento, conservador, simples.

R.I.C.E: O protocolo RICE é eficaz para a maioria das lesões relacionadas com esportes. RICE significa repouso, gelo (ice), compressão e elevação.

  • Repouso: Faça uma pausa a partir da atividade que causou a tensão. O seu médico pode recomendar que você use muletas para evitar colocar peso sobre a perna.
  • Gelo (Ice): Use embalagens frias por 20 minutos de cada vez, várias vezes por dia (3-4 vezes no mínimo). Não aplicar gelo diretamente sobre a pele.
  • Compressão: Para evitar o inchaço adicional e perda de sangue, usar uma bandagem de compressão elástica.
  • Elevação: Para reduzir o inchaço, recline e coloque sua perna na altura do seu coração enquanto descansa.

Imobilização: O seu médico poderá recomendar-lhe usar uma tala no joelho por um breve tempo. Isto irá manter a sua perna em uma posição neutra para ajudá-lo a se curar.

Fisioterapia: Uma vez que a dor inicial e inchaço já melhoraram, a fisioterapia pode começar. Exercícios específicos podem restaurar a amplitude de movimento e força.

Um programa de terapia se concentra primeiro em flexibilidade. Alongamentos suaves irá melhorar a sua amplitude de movimento. Com a progressão da cura, exercícios de fortalecimento irá gradualmente ser adicionado ao seu programa. O seu médico irá discutir com você quando é seguro voltar à atividade esportiva.

>>> Consequência da hiperlordose lombar >>>
>>> Alongamento muscular para evitar dores >>>

Exercício nórdico na redução dos riscos de ruptura dos isquiotibiais

O exercício nórdico altera as propriedades mecânicas do músculo devido ao aumento do número de sarcômeros em série da fibra muscular. Esse maior número de sarcômeros em série possibilita maior excursão muscular, gerando um efeito protetor da musculatura quando esta é estirada, pois possibilita maior geração de força ativa em maiores comprimentos musculares, onde geralmente ocorrem as lesões.

deve ser aplicado um treinamento excêntrico para prevenir lesões e novas lesões para aqueles que já sofreram com a mesma em atletas que tem em sua atividade desaceleração de alta intensidade e mudanças bruscas de direção pois o exercício excêntrico quando aplicado faz com que a musculatura tenha uma resistência e possa controlar e absorver maiores cargas.

flexão nórdica

A flexão nórdica se dá através da extensão de joelhos na fase excêntrica (descida do movimento), com o tronco movimentando-se por conta da carga gravitacional

  1. Primeiro passo

    Fixe os pés e os joelhos no chão, estendendo os joelhos ao aproximar o tronco do chão.

  2. Segundo Passo

    Na fase concêntrica, por sua vez, retoma-se a posição inicial, com exigência muscular dos Isquiotibiais e Gastrocnêmicos

fisioterapia para ruptura dos isquiotibiais

Tratamento Operatório

Operação para tratamento da ruptura dos isquiotibiais é mais frequentemente realizada para lesões por avulsão do tendão, onde o tendão soltou completamente do osso. Arrancamentos da pelve (avulsão do tendão proximal) são mais comuns do que os arrancamentos da tíbia (avulsão do tendão distal).

A operação pode também ser necessária para reparar uma laceração completa do músculo.

Procedimento: Para reparar uma avulsão do tendão, o cirurgião deve puxar o músculo isquiotibial de volta ao lugar e remover qualquer tecido cicatricial. Em seguida, o tendão é reinserido ao osso através de pontos largos ou grampos.

Uma laceração completa do músculo é suturada com pontos.

Reabilitação: Após a cirurgia, você vai precisar retirar carga do membro (sem apoio) para proteger o reparo. Além de usar muletas, você pode precisar de uma imobilização que mantém a sua coxa em uma posição relaxada. Quanto tempo você vai precisar dessas ajudas dependerá do tipo de lesão que você tem.

O programa de fisioterapia começará com esforços suaves para melhorar a flexibilidade e amplitude de movimento. Exercícios de fortalecimento serão gradualmente adicionados ao seu plano.

Reabilitação para uma reparo do tendão proximal normalmente demora pelo menos 6 meses, devido à gravidade da lesão. Reparo da avulsão dos isquiotibiais distais requerem aproximadamente 3 meses de reabilitação antes de voltar às atividades atléticas. O seu médico irá dizer-lhe quando é seguro retornar ao esporte, mas existem alguns parâmetros que podem ajudar a avaliar >

Avalição 3D da força e corrida >

Referência:

– Lesões dos isquiotibiais: artigo de atualização

Perguntas frequentes

Qual o tratamento para fisgada no músculo posterior da coxa?2020-03-01T10:32:41-03:00

A maioria das lesões dos isquiotibiais curam muito bem com tratamento simples, não cirúrgico, que inclui repouso, gelo, compressão e elevação.

Como é a recuperação lesão posterior da coxa?2020-11-24T11:44:11-03:00

O tratamento para distensão muscular dos músculos posteriores da coxa, que consiste na ruptura do tendão que liga o músculo ao osso, ou muito próxima do tendão, pode ser feito através da aplicação de gelo nas primeiras 48 horas após a lesão e o repouso, podendo ser necessário o uso de talas ou muletas, por exemplo.

[jetpack-related-posts]

2023-05-01T12:46:23-03:00

Sobre o Autor:

Dr. Márcio R. B. Silveira, formado em 2006 pela faculdade federal de medicina da Universidade de Brasília (UnB), com especialização, no ano de 2009, em Traumatologia e Ortopedia pela residência da SES / DF, com subespecialização, no ano de 2012, em cirurgia do joelho e trauma esportivo em Belo Horizonte / MG, acompanhando os médicos do Cruzeiro Esporte Clube nos hospitais Maria Amélia Lins, Lifecenter, Belo Horizonte, Belvedere e João XXIII. Médico ortopedista especialista em Traumatologia com foco em Esportiva (ombro, quadril, tornozelo, pé, cotovelo), Cirurgia do Joelho, Adulto e Infantil, e Ortopedia do Idoso em Brasília / DF.

Deixar Um Comentário

Ir ao Topo