Luxação de Patela

Luxação de patela

Luxação de Patela é rara, mas em alguns pacientes pode se tornar uma condição recorrente.

A patela é um osso móvel e em formato triangular que fica na parte da frente do joelho. Tem a função de transmissão de força. Quando a patela sai da sua posição correta e se desarticula do sulco femoral (fêmur) acontece a Luxação Patelar.

Quais as causas

Apesar da lesão não ser tão comum, algumas diferentes causas podem resultar na Luxação Patelar. Entre elas estão situações de predisposição, ou seja, condições que o paciente já possui e que podem resultar na luxação.

O joelho valgo é um dos fatores de risco de deslocamento da patela. Nesses casos, a pessoa tem as pernas em formato de X (os joelhos ficam unidos e os pés afastados) e a patela fica mais suscetível à luxação. O mesmo ocorre quando os músculos que ajudam a sustentar a região são fracos, como no caso do vasto medial oblíquo – músculo do quadríceps – ou quando há algum dano no ligamento patelo-femoral medial. Além disso, é comum que a patela alta também seja causadora de lesões recorrentes. Nesses casos, o osso fica projetado mais acima na coxa do que o normal.

Tróclea, região anatômica onde a patela desliza, rasa, que apresenta o maciço ósseo lateral reduzido ou deformado. Desalinhamento da inserção do tendão patelar na tíbia, mais lateralizada (>20mm de TA-GT), criando uma força lateral de tração patelar excessiva.

>>> Saiba sobre a patela alta >>>
>>> O que é tróclea rasa >>>

Todas essas causas citadas acima compõe a chamada instabilidade femoropatelar. Numa linguagem mais simples, essas situações fazem com que o local esteja desprotegido, sem reforço e vulnerável para ‘sofrer’ a Luxação de Patela.

Mas também é possível luxar a rótula por conta de um trauma. Alguns exemplos: uma bolada muito forte no local, uma queda com torção do joelho, um exercício físico mal realizado, entre outros.

A literatura médica mostra que as mulheres apresentam a maioria dos casos de Luxação Patelar, especialmente se tiverem as características de instabilidade femoropatelar.

instabilidade patelar ou luxação de patela

Como tratar a Luxação de Patela

O primeiro passo para tratar uma Luxação Patelar é recolocar o osso no lugar. O processo ajuda a aliviar a dor e o desconforto, mas é apenas o início do tratamento.

Por isso, nos casos únicos (primeira luxação), o mais comum é imobilizar a região e permanecer em repouso. Durante esse tempo, o paciente pode fazer usos de medicamentos indicados pelo especialista, bem como aplicação de gelo para ajudar na diminuição do inchaço.

Depois disso, o importante é fortalecer a região. Músculos, ligamentos e todas as estruturas precisam estar fortes e preparadas para retornar às atividades reduzindo ao máximo o risco de uma nova lesão. Uma articulação forte tem bem menos chances de se desestabilizar. Aqui entra a fisioterapia e outros exercícios liberados pelo médico. Análise da marcha com fortalecimento direcionado está indicado. Pode usar joelheiras em situações de estresse no joelho, como esportes e esforço físico, ou andar em terreno irregular.

>>> Avaliação com análise cinemática >>>

>>> Saiba sobre a Fratura da patela

>>> Saiba como Corrigir o valgo dinâmico

Os casos recidivantes de luxação de patela são um pouco mais complicados e requerem mais atenção. Em geral, se o paciente sofreu mais de uma Luxação Patelar é sinal de que existe algum fator de instabilidade femoropatelar. Para descobrir o que está causando as lesões, o médico deve realizar diversos exames e investigar qual a causa.

Nessas situações é comum que haja encaminhamento cirúrgico para evitar que a instabilidade provoque lesões osteocondrais graves. Uma das técnicas mais utilizadas nesses casos é a reconstrução do ligamento patelofemoral medial (LPFM), e, em algumas situações, associado com osteotomia da TAT.

luxação de patela - LPFM

Prevenção

A fisioterapia ajuda na recuperação, mas é importante lembrar-se de cuidar sempre do joelho, não só após uma Luxação da Patela. Fazer exercício físico regularmente é o melhor método de tornar a articulação forte e preparada.

>>> Conheça mais sobre a instabilidade fêmoro-patelar >>>
>>> Exercícios para prevenir a luxação patelar >>>

Procure um médico e informe-se sobre como manter o seu corpo saudável e protegido.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 
  • Tem indicação de cirurgia para artrose ou ruptura de menisco?
  • Sintomas devido ruptura de tendão no ombro ou joelho?
  • Tem dores nos membros inferiores ao correr ou caminhar?
  • Já teve luxação de patela ou ombro e tem receio que saia de novo?
  • Sente incômodo no quadril aos movimentos ou ao deitar?
  • Apresenta crepitações no joelho ao descer escada ou agachar?
  • Preocupado com sua pisada ou alinhamento dos membros?
clínica salus trata

Agende uma consulta!

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, análise computadorizada da marcha e corrida e mais de 60 trabalhos científicos.

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial

Veja a agenda clicando aqui

Deixe uma avaliação!