A dor no joelho é o sinal de alerta mais importante de que há algo errado na articulação, é o principal sintoma de uma lesão ou uma doença e aparece por diversas razões. Só para exemplificar, algumas das lesões mais comuns no joelho que cursam com dor são condromalácia patelar, lesão de ligamento cruzado anterior, ruptura dos meniscos, artrose do joelho, tendinites e luxação de patela.

Principais fatores que provocam dor no joelho

O joelho é a articulação mais instável do membro inferior, por isso lesiona facilmente. A estabilidade depende do bom funcionamento de várias estruturas, como meniscos, ligamentos e principalmente músculos. Além disso, o alinhamento do joelho tem grande influência nessa estabilidade e na vulnerabilidade para lesões.

Assim, entre os principais fatores que provocam dor no joelho estão:

  • Sedentarismo — estimula o aumento de peso, que sobrecarrega o joelho, enfraquece a musculatura, reduz o amortecimento e causa a instabilidade da articulação;
  • Excesso de carga — treinos e atividades esportivas de alto impacto e intensidade aumentam o risco de lesão e desgaste antecipado das cartilagens articulares, se praticados de maneira inapropriada;
  • Traumas prévios — fraturas e lesões ligamentares e meniscais sem tratamento adequado enfraquecem a musculatura, deixam os joelhos mais suscetíveis a novas lesões e podem acelerar o processo de desgaste.

Sinais de alerta para ir ao médico

Existem diversos motivos que podem levar à dor na região do joelho. Eles, normalmente, variam de acordo com a faixa etária e, dependendo da região de dor, diferentes estruturas podem estar danificadas.
Por isso, é recomendado ir ao médico se:

  •  Não conseguir movimentar o joelho sem sentir dor;
  •  A dor for muito intensa;
  •  Não conseguir dobrar o joelho;
  •  Estiver mancando;
  •  Tiver febre ou se a articulação parecer quente;
  •  O joelho parecer deformado ou muito inchado.

Principais problemas que afetam o joelho

Síndrome da dor patelofemoral
É o desgaste da cartilagem da patela. Gera dor na parte da frente do joelho, entre a patela e o fêmur, que piora com a prática de exercício físico.
Apofisite tibial (lesão de Osgood-Schlatter)
É a inflamação da região anterior da tíbia (lugar em que o tendão patelar está inserido). Atinge crianças entre os 12 e 15 anos, devido ao estirão de crescimento.
Tendinite patelar (joelho do saltador)
É a inflamação do tendão patelar, bem comum em pacientes que praticam esportes que envolvem saltos e pousos repetidos, aceleração e desaceleração rápidas e chutes.
Rotura do menisco
A rotura do menisco acontece, geralmente, quando o pé está firme no chão e alguma força intensa provoca a rotação do joelho.
Ruptura ligamentar
A articulação do joelho possui quatro ligamentos: o cruzado anterior (LCA), o cruzado posterior (LCP), o colateral medial (LCM) e o colateral lateral (LCL). Quando algum desses ligamentos rompe, além de dor e edema, pode-se sentir instabilidade articular.
Osteoartrite
Doença degenerativa e progressiva que atinge as articulações, é provocada pelo aumento de atrito na articulação, que leva à destruição da cartilagem e, em fases mais avançadas, à deformidade óssea.
Bursite
As bursas são pequenas bolsas cheias de líquido que reduzem o atrito entre os ossos, músculos, tendões ou ligamentos no joelho e em várias outras partes do corpo. Frequentemente elas inflamam, fator que gera a bursite.

Como prevenir problemas

Diante de qualquer sinal ou sintoma, é preciso procurar um ortopedista especialista em joelho para averiguar as causas e dar início ao tratamento correto. Mas existem alguns hábitos que podem ajudar a prevenir problemas no joelho, especialmente a dor e o inchaço.

  • Mantenha-se em forma — um bom condicionamento físico geral é importante para controle e prevenção da dor femoropatelar e para evitar a sobrecarga dos joelhos;
  • Alongue-se — o alongamento ajuda a manter as estruturas de suporte ao redor do joelho flexíveis e menos propensas a irritações com o exercício;
  • Aumente a carga gradualmente — evite mudanças bruscas na intensidade do exercício, aumente força ou duração das atividades gradualmente;
  • Use equipamento adequado — tênis com boa absorção de choques e boa aderência, e sapatos específicos para o esporte, que se encaixam corretamente e estão em boas condições, são essenciais na hora de praticar atividades físicas;
  • Tenha acompanhamento especializado — pratique atividades com o acompanhamento de profissionais para que os movimentos sejam realizados da maneira correta e com segurança.

Diminua a dor e o inchaço no joelho

O princípio RICE — repouso, uso de gelo, compressão e elevação —, pode ser útil para diminuir os sintomas inflamatórios e melhorar os movimentos.

  • Aplique gelo de 3 a 4 vezes ao dia durante 15 a 20 minutos;
  • Enfaixe o joelho com uma faixa compressiva para diminuir os movimentos e conter o inchaço;
  • Mantenha a perna elevada, permanecendo deitado na cama com um travesseiro por baixo do joelho e do calcanhar;
  • Depois de 48 horas, aplique compressas quentes, para relaxar a articulação ou o músculo lesionado, dando maior flexibilidade durante a fase de recuperação.

Sobre o Dr. Márcio

O Dr. Márcio Silveira é ortopedista especialista em joelho, trauma esportivo e idoso e busca tratar seus pacientes orientando sobre medidas simples e modificações de hábitos para melhorar seus sintomas ortopédicos, passando por medicações, até tratamentos operatórios de menor porte aos mais invasivos.
Agende uma consulta em Brasília.
Asa Norte e Ceilândia: (61) 99870-0816
WhatsApp: (61) 99660-1616