Condropatia patelar

condropatia patelar

Condromalácia ou Condropatia Patelar é uma doença que acomete os joelhos com muita frequência. O termo condromalácia significa “amolecimento da cartilagem”.

Ela ocorre por um excesso de pressão entre a cartilagem da tróclea femoral e a cartilagem da patela. Já o termo condropatia se refere à cartilagem doente. Essa patologia normalmente provoca dor na parte da frente do joelho e estalidos, principalmente quando a pessoa se agacha, corre, se levanta da cadeira ou sobe e desce escadas.

O termo mais específico para tal patologia é a Síndrome Femoropatelar.

>>> Sobre a Cartilagem >>>

Causas

A condromalácia patelar pode predispor a artrose. Os fatores mais comumente relacionados ao amolecimento e posterior desgaste da cartilagem são fatores histológicos, que podem predispor ao desgaste; fatores anatômicos ou estruturais, que comprometem o encaixe da patela com o fêmur, alterando as áreas de contato entre os dois ossos e também fatores biomecânicos, como desequilíbrio ou fraqueza muscular e o déficit do controle dos membros inferiores que, de forma dinâmica, também resulta na alteração do encaixe entre a patela e o fêmur.

>>> O que acarreta o Valgo dinâmico >>>

Sobre a articulação patelofemoral chegam a passar cargas que vão de 3 vezes o peso do corpo, como ao subir e descer uma escada, até 10 vezes o peso do corpo, como durante atividades mais vigorosas como a corrida. Sendo assim, quanto a congruência (o encaixe) da articulação é alterada, essas cargas que passam pelo joelho durante os movimentos do dia a dia são concentradas e absorvida em áreas menores, o que aumenta consideravelmente a pressão em apenas alguns pontos da patela. Essa sobrecarga em pontos específicos, com o passar do tempo, passa a gerar consequências na estrutura do tecido condral, resultado em amolecimento e posteriormente até fissuras.

Esse quadro é agravado e pode acontecer de forma ainda mais precoce em casos de prática de esporte de alto impacto ou mesmo de musculação mal orientada.

condropatia patelar

Diagnóstico

O diagnóstico é essencialmente clínico, ou seja, guiado pela história do paciente e exame físico. Os exames de imagem, como radiografia e ressonância magnética, auxiliam na identificação de anomalias anatômicas e também na localização e gradação da lesão, que determina a gravidade e extensão do problema.

Sinais e Sintomas

É importante lembrar que a condropatia nem sempre é sintomática. Porém, quando o paciente apresenta sintomas, normalmente estes se caracterizam por dor na região anterior do joelho, mais especificamente em volta ou mesmo atrás da patela, de início lento. A dor tende a surgir ou aumentar durante atividades do dia a dia que envolvem descarga de peso como: subir e descer escadas ou rampas, muito tempo de pé, uso prolongado de salto alto, agachar, saltar e correr ou pode surgir também que o indivíduo passa longos períodos sentado com o joelho dobrado (sinal do cinema).

É comum observar que o surgimento da dor está atrelado ao início de uma atividade física como corrida ou musculação. Outro sintoma frequente é a presença de ‘’barulhos’’ (estalidos ou também chamados de crepitações) provenientes do joelho, que ocorrem principalmente ao agachar e levantar, que podem estar, ou não, acompanhados por dor.  Eventualmente o joelho incha após atividades mais vigorosas ou após a prática esportiva.

A doença da cartilagem é classificada basicamente em quatro graus, que estão divididos em níveis progressivos de gravidade.

Grau 1: fibrilação e amolecimento da cartilagem, conhecido como condromalácia

Grau 2: comprometimento de até 50% da espessura da cartilagem. Aparecimento de crepitação patelar aos esforços.

Grau 3: 50%-75%. Usar salto, subir e descer escadas e praticar esportes de impacto podem torna-se sintomáticos.

Grau 4: . mais de 75% e acometimento do osso subcondral. As dores nessa fase podem ser incapacitantes.

Tratamento

>>> Avaliação com a Análise da Marcha >>>

Fisioterapia e a correta orientação de exercícios físicos, com o objetivo de reestabelecer o equilíbrio muscular dos grupos que rodeiam o joelho – quadríceps, musculatura posterior da coxa, panturrilha e glúteo,  são fundamentais no tratamento da condropatia patelar.

>>> Exercícios para Fortalecimento muscular >>>

Tratamento farmacológico (realizado apenas quando indicado pelo médico). Medicações analgésicas e anti-inflamatórias, e até a viscossuplementação com ácido hialurônico (infiltração no joelho).

>>> Para que serve a Viscossuplementação >>>

O tratamento cirúrgico desta patologia é uma exceção, realizado em casos específicos. A melhor técnica será estabelecida pelo cirurgião após a análise do caso. Em geral é feito um realinhamento do mecanismo extensor do joelho, para distribuir melhor a carga sobre a cartilagem patelo-femoral.

>>> Saiba mais sobre doenças do joelho >>>

No joelho de mulheres e atletas

A maior incidência de condromalácia patelar é no sexo feminino e isso possivelmente se dá por fatores estruturais e fisiológicos.

O fato da pelve das mulheres ser mais larga que a dos homens, faz com que os seus joelhos sejam levemente mais projetados para dentro. Isto pode alterar o encaixe da articulação patelofemoral e consequentemente gerar sobrecarga, principalmente na região lateral da patela.

A estrutura física da mulher ser diferente do homem, como apresentar uma maior elasticidade muscular e ligamentar. Além disso, as mulheres estão expostas a alterações hormonais e a hábitos de vida diária como o uso do salto alto.

Somente em atletas?

Atualmente já se sabe que é uma doença presente também em indivíduos sedentários ou minimamente ativos, devido a fraqueza muscular e aumento de peso corporal sobrecarregando as articulações do joelho. Contudo, por muito tempo essa doença foi relacionada apenas à atletas. Isto porque o nível de sobrecarga que esportes de alto rendimento geram em articulações de suporte de peso são imensos.

Muito bom! Você leu todo o conteúdo. Gostou? Divulgue para seus amigos(as) e deixe um comentário ou dúvida aqui 
Dica Especial
Clínica Salus Trata

Agende uma consulta!

Descubra nossos protocolos de tratamento eficazes e sem cirurgia, baseados em exame clínico detalhado, análise computadorizada da marcha e corrida e mais de 60 trabalhos científicos.

Consultórios

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta em horário comercial

Veja a agenda clicando aqui

Ver todos os Artigos